10 DICAS PARA MELHORAR O FLUXO DE CAIXA DA SUA EMPRESA

Tentar administrar uma empresa sem gerenciamento de fluxo de caixa é como tentar remar numa canoa sem remo. Mesmo que você consiga, ficará cansado e provavelmente não conquistará com excelência.

Oferecemos a seguir 10 dicas para melhorar o controle de fluxo de caixa da sua empresa:

  1. Estabeleça metas de fluxo de caixa. Uma boa maneira de controlar o fluxo de caixa é preparar e manter uma previsão e atualizá-la, por exemplo, semanalmente, a fim de obter uma visão apurada para os próximos 6 ou 12 meses.
  2. Antecipe necessidades futuras. Não há nada mais desesperador do que procurar dinheiro quando você precisa muito dele. Faça bom uso de seu capital de giro e procure ter sempre um pouco de reserva para caso precise utilizar, evitando assim a captação de recursos imediatos (cheque especial, desconto de títulos, empréstimos, etc.).
  3. Mantenha sempre os registros de entradas e saídas apuradas e atualizadas, pois eles são essenciais para entender a capacidade financeira de sua empresa. Realize a baixa de títulos a pagar e a receber, bem como a sua conciliação.
  4. Foque no fluxo de caixa e não no lucro. Uma razão comum para o fracasso empresarial é que a maioria das Micro Empresas não possui um plano de fluxo de caixa desde o seu primeiro dia, apesar de fazerem previsões de margens de lucro. Para sobreviverem e serem rentáveis, no entanto, as empresas precisam ter um bom fluxo de caixa.
  5. Estabeleça condições de pagamento claras desde o início. Se você não faz isso, fica difícil saber quando irá receber, ou se um pagamento está em atraso, e, portanto, isso irá impactar sua provisões e, consequentemente, o seu gerenciamento de fluxo.
  6. Emita faturas rapidamente. Alguns fatores que influenciam o fluxo de caixa estão nas mãos da própria empresa, inclusive quando à rotina de faturamento. Quanto mais rápido o faturamento e sua negociação, mais rápidos os recursos entrarão no caixa da empresa, diminuindo assim o tempo médio de recebimento.
  7. Tente trabalhar com o capital dos seus fornecedores. Negocie prazos mais longos e recebimentos mais curtos. Isso favorecerá o seu ciclo operacional, pois o capital de terceiros financiará a sua operação.
  8. Analise seu fluxo de caixa e fique atento aos eventos sazonais. Muitas empresas passam por ciclos de alta e baixa. Varejistas do setor de roupas, por exemplo, normalmente têm seus melhores meses em dezembro, enquanto fornecedores de livros escolares e uniformes vendem bem no início do ano escolar.
  9. Numa análise de fluxo de caixa pode-se destacar os ciclos em seu negócio. Esta informação pode ser usada de várias maneiras, por exemplo, para organizar a quantidade certa de pessoal, monitorar seu endividamento, ou melhorar sua estratégia de comunicação.
  10. Use tecnologia para gerenciar o fluxo de caixa. Todas as dicas anteriores serão realizadas de forma muito mais prática e eficaz, uma vez que seu fluxo de caixa esteja integrado a um sistema de gestão (ERP). Um ERP, principalmente se ele estiver baseado em nuvem, aliado a boas práticas por processos, proporciona eficiência operacional, permitindo-lhe trabalhar de forma mais eficaz, poupando tempo, e mantendo um melhor acompanhamento do fluxo de caixa do seu negócio, através do laptop, tablet ou celular.

FONTE: Jornal Milenium Assessoria Contábil

, ,

Nenhum comentário.

A DIFERENÇA ENTRE O ESCRITÓRIO TRADICIONAL E O MODERNO

A grande maioria das empresas, ainda hoje, contam com a assessoria de escritórios tradicionais que, infelizmente, não estão modernizados e procuram cumprir apenas com as obrigações fiscais, contábeis e tributárias, da melhor forma possível.

As metas e o foco dos escritórios contábeis nos dias atuais são: executar todos os serviços de forma rápida e informatizada, possibilitando ao cliente, acesso a todos os dados e informações pela internet e disponibilizá-la nas nuvens.

O papel preponderante do escritório é ser o ‘Consultor do Empresário’, dando total apoio em suas dúvidas, à saber:

  • implantação de sistemas de informações adequados às necessidades das empresas;
  • fornecimento de dados para maximização das vendas;
  • sugestões para compras com preços mais competitivos;
  • análise de balanços para definir ações;

Outra inovação importante é a transferência de informações para o escritório sem a saída física de documentos da empresa, através de layouts e e-mails.

Nosso escritório busca de forma incansável atingir todos os objetivos por meio de parcerias de empresas especializadas em: implantação de sistemas, auditoria e advogados tributaristas, resultando em confiança maior para a tomada de decisões.

A união destas equipes multidisciplinares, dão aos gestores condições para cuidarem dos objetivos primordiais da empresa.

Esperamos ter a oportunidade de tê-lo pessoalmente em nosso escritório, ou podemos visitá-lo, ao seu tempo, respeitando a vossa agenda.

À Disposição,
Milenium

Nenhum comentário.

Redução de impostos

A carga tributária do Brasil, é uma das maiores do mundo.
As empresas necessitam fazer, obrigatoriamente, um planejamento tributário que exige o concurso de vários profissionais, ou seja, contadores, auditores e tributaristas.
Existem inúmeras maneiras de se reduzir os impostos, e essas reduções não representam de forma alguma sonegação fiscal.
O primeiro passo para se reduzir impostos é a correta escolha do regime de tributação, levando-se em consideração vários fatores: faturamento anual, número de empregados e percentual de rentabilidade (Simples Nacional, Lucro Real e Lucro Presumido).
É importante que essa redução seja feita de forma lícita, aproveitando as brechas da legislação.
Quinzenalmente, iremos apresentar mais exemplos de formas de tributação, respondendo aos interessados e compartilhando cases pertinentes.

Nenhum comentário.